São Paulo, Oscar Freire – pai dos haters, clichês e um mimo

E desce na Consolação, pega a Bela Cintra sentido Jardins até cair na Oscar Freire. Modo camelo devidamente ativado porque o dia está pra longas caminhadas – sem chuva e com um dedinho de sol que mal se achega à pele. Quero garimpar, perceber detalhes inusitados, me sentir bem miúda, afetada. Só quando estou nesse…

Já não me obrigo

O tempo vai passando, a vida, ensinando. E, finalmente, os cismados com a cerimônia, apreendem que franqueza liberta e desinfeta! Amizades de fachada pra alugar companhia? Desamores sem futuro pra ostentar que tem macho? Coices, desfeitas, intrigas aturadas, engasgadas? Olha, FRANCAMENTE! Nesse lamaçal de Faz de Contas não se enfie de caso pensado que o…

O que eu faria sem os “Nãos” da vida?

Eu era bem jovem. Talvez uns 12/13 anos. Queria aprender inglês para morar na Inglaterra e ser escritora bilíngue também, mas minha família não podia pagar por um curso. Eu poderia ter desistido ou jogado o projeto na gaveta de “coisas que farei quando tiver um emprego/dinheiro”. Mas optei pela rota que as pessoas mais…

E o que os outros vão pensar?

Quem não vive com essa frase ecoando na cachola que pegue sua carteirinha de iluminado(a) e ascenda ao céu imediatamente! Somos todos podados pela influência dos outros, somos todos criadouros das vozes do mundo, que surgiram primeiramente na forma de mãe/pai e, com o tempo, foram se multiplicando e adquirindo mais complexidade. Até certo ponto,…

Vida de Tradutora Autônoma – trevas e luxos

Em comemoração aos meus quase 7 anos de tradutora, nada mais justo do que discorrer sobre essa caminhada um tanto extensa que não só viabilizou grande parte das minhas aventuras como também moldou a minha visão de mundo. No começo, eram as trevas Cortei um dobrado prestando serviço pra agências pequenas. Ganhava mal, trabalhava no…

Transição Capilar e Psicológica – desafios, recompensas e lições

Passei um bom tempo amadurecendo a ideia para me livrar de uns 16 anos vivendo sob o tormento de: domar meu cabelo crespo com químicas para não ser estigmatizada, como se ele fosse o errado…. Eu, como milhões de outras mulheres, nasci e cresci impregnada de conceitos preconceituosos e depreciativos de tudo que contrapõe o…

Melancólica, eu?

Não que eu alimente meu lado sombrio e temperamental. Muito pelo contrário. Mas já não ponho energia em escondê-lo, pois decidi transpô-lo com mais franqueza e desprendimento, tirando o maior proveito possível de suas causas. Para mim, num mundo tão cheio de feiuras e sofrimentos, a ausência de arroubos melancólicos só seria viável pela força…

Idealizar é um Inferno!

O outro não lê mentes, não é servente e MUITO MENOS capataz dos scripts que a nossa mente estipula. [Mas algo dentro do homem acha que sim] [E se mobiliza para viver de imperialismos] Quer possuir dominar submeter Como se fosse possível Como se fosse decente… VOCÊ tem que me amar VOCÊ tem que me…

Não preciso, não carrego

Que se danem as sobras e porta-encostos do mundo! É preciso espaço pra arejar o juízo e domar os apegos. É preciso espaço pra lançar o espúrio e laçar o que é válido. Pra quê pilhas e pilhas de roupas mensagens conchavos pessoas TODAS fora de moda TODAS fora de hora? Pra quê caixas e…

Privilégios x Liberdade

Dinheiro compra: a hora/aula de um professor, mas não a libertação do conhecimento; os serviços de uma empregada doméstica, mas não a independência de saber cuidar de si  e limpar a própria sujeira; a experiência de um terapeuta, mas não a superação de transpor seus próprios medos, traumas e ilusões. Ele viabiliza, abre portas, traz…

O que aprendi morando em um país muçulmano

Vivi quase 4 anos na Turquia, país onde mais de 90% da população é muçulmana, e pude traçar na prática um comparativo razoável entre Ocidente e Oriente, o qual compartilho com vocês agora. Com cultura não se brinca Ela norteia absolutamente todas as escolhas, valores e pontos de vistas que cada um possui. Portanto, não…

Padrões de Beleza- Somos Nós que Bancamos

Todo mundo fala da ditadura da magreza, mas poucos ousam mencionar que as mulheres mais fora desse “padrão ideal” são as que sustentam o esquema, seja por indução, seja por vontade própria. Faça as contas comigo: se no Brasil, a minoria usa manequins 34, 36 e 38, como é que musas fitness e famosas globais…