Mais Leve

Dia após dia vou me livrando das amarras

Acumuladas com o tempo

Para que a convivência com o outro
Seja por afeto
E não por apego ou comodismo

Assim, minha permanência não será sinônimo de covardia
Nem minha partida um mecanismo de fuga

Que tudo o que me fizer criar raízes ou asas seja legitimado por uma demanda existencial

Que nada do que eu faça ou queira venha do medo ou de qualquer outro impulso que apequena a alma!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s