Verdades e Consolos

Viver o mais viável ou perseguir um ideal?

Escolher só um ou mesclá-los?

Vida, vida, vida. Sempre insubmissa…

A fuga da realidade reforça as ilusões

laços atados por carências envergonhadas

dois estranhos em monólogos

bailes à moda “eu te faço companhia, você infla meu ego”

Coisas, pessoas e tratados muito penetrados dilaceram as convivências, escancarando suas impossibilidades quase constantes

amizades semivivas

discrepâncias desaforadas

apegos confessados, desapegos ensaiados

faxinas, novos acúmulos

recomeços, desesperanças

lucidez, outras cegueiras

sabedoria, olhos à deriva.

O que vale mais, a experiência ou o conceito?

Envolver-se ou apenas ter uma companhia?

Bordar amizades ou recrutar plateias?

Ouvir outra opinião ou fazer escola?

Entregar-se a alguém ou ganhar uma bengala?

Ser mãe/pai ou cumprir um rito social?

Uma vida coerente ou de dar inveja?

Antes de subir minha montanha, ando distinguindo o que aprendi a vestir do que de fato me cai bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s