Deixe Estar

Deixe que as marés se alternem

Que o sol abra e feche os dias

Com largueza

e boa vontade

Que a chuva escorra

Pelas frestas da vida ensaiada

Minando conluios e propósitos inconcebíveis

Purgando do sangue e da memória

Todo o pavor da incerteza

e

Transitoriedade

[que forram a existência]

Deixe que a vida

Transpasse

Transforme

Ensine

Sua fragrância emanada

Seus mistérios

Insondáveis

2 comentários sobre “Deixe Estar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s