E se A gente Vivesse?

E se a gente vivesse

com largura e intento cada palmo de vida sem contar o amanhã?

E se a gente dissesse

“já vai tarde” pro ontem se embrenhando no hoje sem temer o amanhã?

Suspiros delírios passadas

Vivências

Cadências

Paradas

Em curvas

Carências

Lombadas

E se a gente crescesse

se entretendo no estudo de encontros e engenhos sem forjar o amanhã?

Sem domar o amanhã

Sem castrar o amanhã

E se a gente vivesse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s