Neuroses Femininas

  1. Recriminar a si e as outras mulheres por não terem um homem. Estamos no século XXI, mas grande parte das nossas crenças são medievais. Pra muitas, mulher competente é mulher com um macho do lado, ainda que ele seja um traste que não agrega.
  2. Confundir parceiro amoroso com um tapa-buracos existencial. O cara tem que ser psicólogo, Dom Juan, caixa eletrônico, coach, melhor amigo, pai, filho e outras coisas mais. A pessoa não faz nada por si e quer achar um super-herói pra carregá-la nas costas.
  3. Casar-se com o casamento e não com o marido. A guria fixa na mente um ideal de relacionamento e de homem, sai à caça de um exemplar e gruda no primeiro desavisado que topar a encenação.
  4. Renegar seu passado e individualidade quando encontra o “príncipe”. Antes dele, ela dava valor às amizades, tinha hobbies, sonhos, vontade própria. Depois de fisgá-lo, o mundo passa a girar em torno do “seu” homem.
  5. Fazer de tudo para customizar o boy. Mulher não resiste a essa tara. Mal engata um relacionamento e já começa com a listinha de tudo que pretende mudar na vida dele. Estilo de se vestir, amizades, hábitos e até mesmo objetivos de vida. Quantas não colam num cara galinha e tentam convertê-lo a pai de família?
  6. Amar mais a aliança no dedo e o sobrenome no RG do que o seu próprio bem-estar. O número de mulheres que permanecem num casamento infeliz só pelo conforto e status de casada é incalculável. Todo mundo à volta dela sabe que ela odeia a vida que leva (até porque a própria desabafa quando a coisa fica insuportável), mas ninguém tem a menor esperança de vê-la virar a página porque o apego fala mais alto.
  7. Sofrer da síndrome de mulher decente. Não faço isso ou aquilo não porque me desagrada, mas porque sou “de família” e preciso defender a classe. Querida, a quem você pensa que engana?
  8. Segregar as diferentes. As mais tradicionais apedrejam as liberais, as liberais debocham das tradicionais e assim por diante. Gente, tem mercado pra todos os gostos. Relaxa.
  9. Ver as outras como concorrentes/inimigas. E assim nasceu a classificação universal mais antiga entre a população feminina: ou é fura-olho ou é invejosa.
  10. Criticar a ditadura da magreza e da beleza no Facebook, mas se juntar com “azamiga” pra detonar aquela mulher fora dos padrões. Nós mulheres somos infinitamente mais cruéis e exigentes com a nossa aparência do que qualquer homem por aí.

É fácil culpar a sociedade, os homens (que também fazem um monte de merda) de tudo o que está errado conosco, mas e os nossos furos?

É possível uma mulher minimamente razoável e com senso crítico não se identificar com pelo menos 3 dos itens acima?

Somos tão evoluídas como quase sempre bancamos ser?

Eu acho que não.

Pelo que analiso em mim e nas outras, estamos todas na adolescência (algumas até na primeira infância) existencial posando de super maduras porque temos mais de 18 anos, emprego e podemos votar.

Maturidade nunca é acidental.Ela é fruto de esforço.

A gente só aprende se dando ao trabalho de refletir sobre as experiências que vivemos e enfrentando os desafios do trato conosco e com os outros. Caso contrário, a vida bate, reboca e o máximo que conseguimos é chorar e postar textão nas redes sociais se achando a vítima do mundo.

Mulherada, vamos acabar com as neuroses.

A vida fica muito mais leve e agradável quando apostamos na sabedoria e amorosidade.

Beijos, especialmente, para as mulheres que me leem! 😉

Um comentário sobre “Neuroses Femininas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s