Privilégios x Liberdade

Dinheiro compra: a hora/aula de um professor, mas não a libertação do conhecimento; os serviços de uma empregada doméstica, mas não a independência de saber cuidar de si  e limpar a própria sujeira; a experiência de um terapeuta, mas não a superação de transpor seus próprios medos, traumas e ilusões. Ele viabiliza, abre portas, traz... Continue lendo →

Homens – Os tipos mais bizarros

O competidor - Long, long time ago, alguém lhe disse que ele é o cara e que a vida é uma versão estendida do desenho Corrida Maluca. A criatura acreditou, agarrou-se à crença e vive para reafirmar seu delírio através dos outros. Enxerga as relações como um jogo de poder em que ele, é claro,... Continue lendo →

O que aprendi trabalhando em cruzeiro

Entre o fim de 2010 e início de 2011, lá estava eu dormindo num país, acordando em outro, trabalhando no modo burro de carga e vivendo a experiência mais extremada (no bom e no mau sentido) da minha breve presença neste mundo. Eu, a garota fresca que só gostava de esforço mental, enfrentando jornadas de... Continue lendo →

Amar é bem melhor que ser amado

Ela chegou no meio de um luto profundo - após meses de luta, seu avô se foi. Por causa dela, nossa família se uniu, providenciando uma ordenação prática impensável sem sua existência. Quando soube que seria tia ainda morava fora e só cheguei ao Brasil 1 mês e meio antes do seu nascimento. Mas um... Continue lendo →

A Detenta, o Ditador e a Liberdade

Na tela do metrô a bizarrice de um cientista chinês que se casou com a robô que ele mesmo projetou. À minha direita uma moça abana a cabeça incrédula. Nos olhamos e rimos em seguida. Conversa banal até que ela revela, toda orgulhosa, que aquele era o seu primeiro dia de liberdade após 5 anos... Continue lendo →

O que a minha vaidade odeia admitir

Eu só posso existir em mim, pois é aqui dentro que sinto, penso e desejo. É a partir da minha dimensão individual e solitária que interajo com as pessoas. Então, a hierarquia é: primeiro eu, depois o outro, o mesmo do lado de lá (eu preciso entender que a prioridade do coleguinha é ele próprio... Continue lendo →

Desejo(s)

Dane-se qualquer script de linearidade! A mim a vida toca pela anarquia dos afetos. Vivo pelo que amo, Como, compro, convivo, brigo pelo que amo em mim e nos outros. Pessoas, lugares, livros, ideias, cheiros, gostos, olhares.... É tudo obra dos afetos, desejo de tato, boca, abraço Vontade de suprimir as distâncias entre o que... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑