Não preciso, não carrego

Que se danem

as sobras e porta-encostos

do mundo!

É preciso espaço

pra arejar

o juízo

e domar

os apegos.

É preciso espaço pra

lançar o espúrio

e laçar

o que é válido.

Pra quê

pilhas e pilhas

de

roupas

mensagens

conchavos

pessoas

TODAS

fora de moda

TODAS

fora de hora?

Pra quê

caixas e caixas

de

cacarecos quebrados,

fingimentos melosos

e

tantos casos

perdidos?

Pra quê

vultos e mais vultos

de monólogos em grupo

e quase-encontros engavetados?

É preciso juízo

pra entender

que

pra

tudo

se precisa

de

espaço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s