Quero Fazer Transição – E agora?

Por onde começar? O que fazer? O que NÃO fazer? O que esperar? O que não esperar?

É óbvio, mas faço questão de frisar que:

CADA CASO É UM CASO

porque

CADA CABEÇA É UMA CABEÇA

E as crenças e rotas que o SEU juízo escolhe é o que dá o tom de todo o processo.

Este post não é um passo a passo da transição em si. Isso você encontra aos montes na Internet. O que eu quero compartilhar aqui são dicas de cuidados psicológicos indispensáveis para uma transição bem feita e sustentável.

Aviso

Transição capilar é coisa delicada e bem radical. Não comece se seus argumentos ainda estiverem fracos porque é preciso um grau razoável de convicção par aguentar todos os contras internos e externos.

Facilitadores da Transição

Mente saudável- Voltar às origens significa libertação e isso não tem NADA a ver com se punir e/ou se submeter ao julgamento dos outros.

Assisti a vários vídeos de meninas que sofreram horrores (vibe “sangue, suor e lágrima”) justamente por não terem preparado bem o psicológico para a transformação.

Não precisa ser da forma mais tortuosa e inconsciente. Você pode chegar lá pelo caminho mais curto, SIM! Basta querer e investir em INFORMAÇÃO E COMPROMETIMENTO.

Minhas Dicas

Cabelo Saudável – Antes de parar com a química, gaste um bom tempo fortalecendo o seu cabelo, caso ele não esteja em bom estado, pois a tendência é a sua raiz crescer toda zoada e, aos poucos, o visual ir se transformando em algo bem bizarro. Tipo isso aqui:

page
Fase de antenas biônicas. Que miséria da moléstia!
3
Pode usar para espantar as baratas de casa.

Invista em hidratação, reconstrução e umectação ANTES, DURANTE e PRA SEMPRE (inclusive depois de morrer) porque é esse cuidado regular que vai deixar seu cabelo bonito e maleável.

Aceitação Realista – O cabelo da coleguinha é DELA. O seu é o SEU. Não adianta querer que os seus fios tenham a mesma textura daquela blogueira mega famosa, linda e bancada por marcas porque cada um é cada um.

Existem cabelos lisos, ondulados, cacheados com raiz lisa, cacheados crespos e, por fim, crespos com pouco ou nenhum cacho.

Descubra qual é o seu e abrace a ideia!

E se você já sabe, mas tem vergonha, melhor trabalhar a cachola primeiro porque o autopreconceito é uma desgraça. E eu nem preciso dizer que ele vai crescer junto com o seu cabelo e lhe afogar num mar de lágrimas (Ê Maria do Bairro!!!)

Como disse neste post aqui, a transição também é psicológica.

Sabedoria – A transição é demorada, chata e nos coloca em várias saias justas. Portanto, quanto mais paciência e cuca fresca você tiver, melhor. Faça o melhor que puder, supere os transtornos que surgirem e CURTA cada fase porque vale muito a pena! É um mundaréu de descobertas e aprendizados que você levará pra vida.

Ótimas Referências – Siga pessoas SENSATAS que já passaram por essa fase no Youtube, Instagram, Facebook, etc., pois esse patrocínio visual ajuda bastante.

Eu mesma já nem me lembrava como era ter cabelo cacheado e estranhei bastante no início da mudança. Até porque não convivo com crespas e cacheadas naturais. Mas à medida que comecei a receber feeds de meninas assumidas, fui naturalizando toda a coisa e me animando com o dia em que chegaria a minha vez também.

E quando a mente está sã, todo o resto flui que é uma beleza.

Hoje vivo a fase do curtinho natural, período pós big chop, e estou amando.

Parecendo até gente. Oh meudeuso!

Semana passada, comprei um lenço aramado e aprendi algumas formas de usá-lo. Nada muito expressivo, pois me falta coordenação motora pra isso, mas eu chego lá.

Ainda tenho uns caminhos de rato nas laterais, não sei muito bem como finalizá-lo, tenho um milhão de dúvidas sobre como será quando o black crescer. Mas para todos os pontos de interrogação na minha mente, dou a mesma resposta:

Quando chegar lá, a gente vê!

Amor é aquilo que prevalece, transpassa e perdura, mesmo com todas as dúvidas, medos e cansaços. E porque eu não sou perfeita, todos os meus “eu te amo” dividem espaço com os meus “apesar de”.

Que venham todas as fases, fáceis e difíceis.

E que eu continue encontrando a rota  certa para acolher o que o espelho me revelar.

4 comentários sobre “Quero Fazer Transição – E agora?

  1. Aline tomei coragem e meti a tesoura no cabelo, não foi bem um Big Chop porque eu não tenho coragem, mas cortei no ombro, eu mesma vi um video no YouTube de como cortar sozinha e cortei. Agora to comprando produtos pra Low Poo, tô sendo mais corajosa, acho que dessa vez eu consigo.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ficou show Aline!! cabelo ? isto é apenas um detalhe diante da mulher guerreira, corajosa , inteligente que vc é, isso mesmo, faça o que tiver vontade, sem se preocupar com padrões ditados pela siciedade. bjs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s