Amores forjados que nunca se esgotam

Volta e meia escuto:

“Eu quero ir embora do Brasil. Não aguento mais esse lixo!”

Eu entendo muito bem esse sentimento, pois fui a adolescente louca decidida em me mandar daqui porque só enxergava o lado ruim de ser brasileira.

Pra quem quer ir, eu digo que vá!

Se há uma boa chance (digna e legal), então aproveite.

Só não faça os planos e as malas com a ilusão de que conforto material e infraestrutura melhor dão conta de todas as suas necessidades de bicho homem afetivo e cultural.

O desterro de um expatriado dificilmente passa com o tempo porque viver apartado do solo que lhe formou da língua à mesa posta não é um desconforto de pele. Está mais para o luto profundo sentido por alguém que foi definitivamente amado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s