O que Seria de Mim?

Por um instante qualquer cogitei nunca ter escrito coisa alguma, nunca ter sabido imprimir nas palavras parte do que me transpassa.

No momento seguinte, me vinguei escrevendo!


Rendida

Despida

Passiva


Pouco me sobra

Tudo me laça


E então…


Quando sou fúria sentida e pensada

Deito nas linhas

Memórias esparsas


É a agudeza

Que encharca e devasta


Ou a tristeza

Que adensa e maltrata


E o que falta

de trama ou destreza

Cabe ao silêncio

Que tudo arremata

Continuar lendo