Não Sou Obrigada

Não sou obrigada:

a patrocinar minha ignorância levando uma vida de fatalismos;

a culpar os outros pelo sofrimento que eu mesma me causo por falta de consciência e sabedoria;

a ser vítima dos meus desgostos e vaidade;

a ser escrava de uma mente neurótica e hiperestimulada por um mundo em que o fluxo de informações e interações é excessivo e fragmentado.

Este blog e a sua fanpage existem justamente por isso.

Quero compartilhar com vocês caminhos, referências e argumentos que facilitem a jornada de quem já está empenhado em se melhorar a cada dia.

Não existe fórmula mágica e o percurso é sempre cheio de altos e baixos, mas para cada um de nós, há um meio intuitivamente específico de autoconhecimento e cura.

Que você encontre e desenvolva o seu! 😉

O meu é a meditação e a escrita.

Com meus momentos de silêncio, aprendo a criar espaços entre mim e o que me transpassa (pensamentos, emoções e contato com o mundo);

já com a escrita (que me acompanha desde a infância e que também é meu instrumento de trabalho há quase 7 anos), eu exercito minhas narrativas, confrontando e curando dores, elencando e compartilhando alegrias.

Obrigada por sua presença em meu reduto.

Fique à vontade!

A. Oliveira