Turquia – Aşk Bitmez

Certos começos são o prelúdio de uma vida de reencontros que não cessam nem se perdem em sentido ou motivação. Por isso falar da Turquia é relembrar para onde volto em nostalgias sucessivas.

Ela me ensinou, do jeito mais rente e cortante, o que é saudade. De lá, chorei o Brasil distante repetidas vezes e de cá, o peito se aperta amuado pelo que ficou sem colo nas águas, aromas e tons de Istambul.

turkiye

Alguns amores são brandos e convenientes, se acomodam satisfeitos num espaço qualquer da nossa casa e ali moram sem grandes sobressaltos. Outros chegam trazendo a tempestade como aliada, reviram, desarmam e exigem para si o melhor quarto com mordomias em fila.

Assim foi com a Turquia e desconfio que só me resta aceitar; acatar que uma amante de história e temperamento tão intempestivos,  marcada por passionalidades viscerais e inexplicáveis, não poderia tocar sem cunhar.

Que o nosso próximo encontro (pelo qual espero com alegria) seja amplo. E que nele caiba a imensidão da minha fome.

Continuar lendo